quarta-feira, 10 de março de 2010

História da Matemática na Mesopotâmia

Plimpton 322 - Tábua de cerca de 1800 a.C., de Larsa, está actualmente na Universidade de Columbia
A tábua tem quatro colunas de números, em duas das quais, maior parte dos peritos, acreditam que contêm uma lista de dois dos três números de um triplo pitagórico.


A Mesopotâmia era a região a sul da Ásia entre o rio Tigre e o Eufrates, no actual Iraque e terras circundantes. Em grego a palavra Mesopotâmia significa entre os rios. Esta região ficou, assim, conhecida desde a sua conquista por Alexandre, o Grande, em 330 a.C. (Robson, 2000). A antiga Mesopotâmia corresponde, em grande parte, ao actual Iraque.
O nosso conhecimento sobre a matemática da antiga Mesopotâmia tem como fonte diversas tábuas em argila gravadas em escrita cuneiforme, que chegaram aos nossos dias, maior parte delas datam de um período entre 2000 a 1600 a.C. Hoyrup (2003) distingue-as em três grupos:
- Tábuas com tabelas: tabelas de recíprocos e de multiplicações e (quadrados, etc.); tabelas de conversões metrologicas e tabelas de constantes.
- Tábuas, pequenas, com trabalhos de matemática, usualmente circulares ou quadradas - pelo menos um exercício realizado por um aluno. Estas tábuas cabem dentro de duas categorias: contendo cálculos numéricos ou exercíicios de geometria, contendo diagramas um triângulo, um quadrado com diagonais, etc.) (Robson, 2003).
- Tábuas com problemas matemáticos
.

2 comentários:

alicearensilva disse...

amei seu blog e estou estudando sobre a mesopotamia e vou por no trabalho sobre a matemática !!
Alice

Webston Moura - contatowebston@gmail.com disse...

Gostei do teu blog!

Sugestão: http://professorubiratandambrosio.blogspot.com/

...................